Aumento real de 5% e auxílio alimentação de R$ 25,00 por dia trabalhado integram a pauta

 Na Assembleia Geral mais representativa da história, os servidores públicos municipais de Massaranduba aprovaram na noite do dia 22, na Câmara de Vereadores, a pauta de reivindicações da Campanha Salarial de 2022, que inclui a reposição integral das perdas salariais dos últimos três anos, mais 5% de aumento real. A Administração do prefeito Armindo Sesar Tassi já encaminhou à Câmara o projeto de lei 04/2022 que concede 20,28% de reajuste salarial a todos os servidores (inclusive aos professores). O reajuste é um pouco menor do que os 21% de perdas acumuladas pela categoria, de março de 2019, mais a estimativa para abril de 2022, data-base da categoria. “Foi muito importante a participação expressiva dos servidores na Assembleia. Vamos encaminhar a pauta de reivindicações para negociação e estabelecermos a retomada da valorização dos servidores públicos em Massaranduba”, afirma o presidente do Sinsep, Luiz Cezar Schorner.

O Projeto de Lei que estabelecerá o pagamento integral do Piso Nacional do Magistério e outras questões da Educação de Massaranduba será encaminhado à Câmara de Vereadores imediatamente à aprovação do PL 004/2022, que deve acontecer no início do mês de março. Assim que o Projeto de Lei da Educação for encaminhado à Câmara de Vereadores o Sinsep convocará Assembleia específica para debater o conteúdo do mesmo.

A Câmara de Vereadores esteve lotada, dando a ideia do potencial de mobilização dos servidores. Além do aumento salarial, a categoria reivindica Auxílio Alimentação de R$ 25,00 por dia trabalhado, para 40 horas semanais de trabalho. O valor do benefício também está congelado há três anos, sendo de R$ 17,00 para quem trabalha de 30 a 40 horas semanais, e de R$ 8,50 para 20 horas semanais correspondendo, respectivamente, a R$ 374,00 e 187,00 mensais. Outras reivindicações dizem respeito à aplicação do Piso Nacional do Magistério na carreira dos professores, retroativo a janeiro de 2022 (Lei federal 11.738/2008 e portaria do MEC número 67, de 04/02/2022); revisão do Plano de carreira do magistério, com a previsão de percentuais iguais para todos os níveis; aplicação do Piso Nacional das Agentes Comunitárias de Saúde referente aos anos de 2020, 2021 e 2022; e a revisão do Plano de Cargos e Salários dos servidores, com prioridade aos menores salários.