Reunida em assembleia, na noite do dia 8 de março,
categoria reivindica também 5% de aumento real aos salários

Os servidores municipais de Schroeder reivindicam 21,76% de reposição salarial – referentes às perdas dos últimos três anos em que a categoria não obteve reajuste salarial (de 1º de abril de 2019 a 31 de março de 2022) – e aumento real de 5%, além do reajuste do auxílio refeição, de R$ 275,00 para R$ 500,00 mensais (o valor do benefício está congelado há seis anos e é o menor em toda a região). Estas foram as principais reivindicações econômicas da pauta aprovada pelos servidores presentes à Assembleia Geral da Campanha Salarial, realizada às 18 horas do dia 8 de março, na Câmara de Vereadores. O índice de comprometimento da folha de pagamento com salários é de 44,28% em 2022, sendo possível o repasse da inflação dos últimos três anos. Como a Assembleia aconteceu no Dia Internacional da Mulher, a diretora do Sinsep, Luciana Guimarães Oppa realizou uma mística inicial para homenagear as mulheres servidoras.

Esta foi a última Assembleia da campanha salarial 2022 promovida pelo Sinsep, na região, e agora a pauta de reivindicações será encaminhada ao prefeito Felipe Voigt. “A exemplo dos municípios de Corupá e Massaranduba, os servidores de Schroeder sofrem com as perdas salariais acumuladas nos últimos anos”, avalia o presidente do Sinsep, Luiz Cezar Schorner, reforçando que nos últimos meses houve um aumento generalizado nos preços dos produtos básicos, além dos custos abusivos em combustíveis e energia elétrica. “Esperamos que a pauta seja negociada com a administração, que tem condições financeiras de atender as reivindicações mais do que justas e necessárias dos servidores de Schroeder”, completa.

A pauta inclui ainda a revisão geral do Plano de Cargos e Salários e do Plano de Carreira do Magistério, e melhores condições de trabalho, especialmente nas escolas, algumas delas sem ar condicionado – “nesse calor está quase impossível de se trabalhar”, relataram os professores presentes à Assembleia. Ainda em relação à Educação, a categoria quer a aplicação do reajuste legal ao Piso Nacional do Magistério na carreira do professor, retroativo a 1º de janeiro de 2022, conforme a Lei 11.738/2008 e a Portaria do MEC nº 67, de 4 de fevereiro de 2022. Por último, a Assembleia manifestou apoio à luta dos profissionais da Enfermagem pelo pagamento do Piso Nacional da categoria e aprovou o pedido para liberação de dirigente sindical para atuar no município em defesa dos servidores.