Categoria poderá entrar em greve por tempo indeterminado, caso não haja avanço nas negociações.

O Sinsep entregou diretamente ao prefeito Lauro Frölich, na tarde do dia 31 de março, ofício de comunicação sobre o resultado da Assembleia Geral da categoria, realizada às 18 horas do dia 30 de março, na Câmara de Vereadores e onde os servidores presentes rejeitaram a proposta de negociação e o reajuste salarial concedido pela administração. Lauro Frölich concedeu 7,69% de reajuste, referentes à variação da inflação/INPC do período e pediu para que os servidores aguardassem até meados de maio para uma nova rodada de negociação, quando será avaliada a possibilidade de dar ganho real aos salários e aumento no vale alimentação.

Os servidores ainda reafirmaram as reivindicações aprovadas na Assembleia Geral do dia 3 de março: aumento real nos salários e aumento do vale alimentação para R$ 500,00 por mês, além da nomeação de uma comissão para estudo da reforma do Plano de Cargos e Salários. Nova Assembleia da categoria foi agendada para o dia 22 de abril, a partir das 18 horas, provavelmente na Câmara de Vereadores (local a confirmar), com possibilidade de aprovação de greve por tempo indeterminado, caso as negociações não tiverem avanço. “Ao receber o ofício, o prefeito ficou de estudar a situação e chamar a direção do Sindicato e a comissão de negociação, antes da Assembleia do dia 22 de abril”, contou o presidente do Sinsep, Luiz Cezar Schörner.