O Sinsep encaminhou hoje (30) à secretária municipal de Educação, Ivana Atanásio Dias, uma Carta Aberta formulada pelos professores da rede pública municipal de ensino, analisando os seis meses de aulas remotas. No documento, os professores se queixam do tratamento dispensado pela Semed aos profissionais da Educação, reclamam da sobrecarga de trabalho, aumento da jornada de trabalho em pelo menos duas horas extras diárias e do trabalho aos domingos e feriados. Para a categoria, as exigências da Secretaria são abusivas e burocráticas e não resolvem os problemas dos alunos. Vídeo chamadas, análise de devolutivas, reuniões de conselho de classe, são alguns dos excessos de cobranças.

Os professores relatam na Carta Aberta as ameaças generalizadas por parte da Secretaria, que trazem insegurança e medo. Os profissionais do Magistério estão assustados e com receio do erro. Há relatos de quem não tomava medicamentos e passou a tomar e daqueles que já tomavam e aumentaram a dose, buscando apoio em médicos psiquiatras e psicólogos. Nestes tempos de pandemia do novo coronavírus, “os professores fizeram de suas casas a sala de aula, uma adaptação difícil e, muitas vezes, impossível”, diz o documento entregue à secretária Ivana.

Por conta disso, houve também aumento das contas de energia e água, no momento que a categoria amarga mais 3% de contribuição ao ISSEM e não recebeu sequer a reposição integral da inflação aos salários nestes últimos quatro anos. Apesar disso, os professores ressaltam que são a favor do ensino à distância, neste momento em que a crise sanitária continua ceifando vidas de brasileiros todos os dias. “O trabalho home office veio para ficar, estamos plenamente de acordo com o não retorno das aulas presenciais neste ano, e, se houver necessidade de volta, que haja diálogo, comunicação adequada e preparo mínimo de protocolos de prevenção ao contágio”. A categoria vai aguardar uma resposta positiva da secretária de Educação.

Veja ofício (Clique aqui) e carta aberta (Clique aqui) encaminhada pelo Sinsep referente às Demanda dos Professores.