O Sinsep informa que irá recorrer imediatamente da decisão da juíza Daniela Fernanda Dias Morelli, que deferiu em parte a liminar do Ministério Público Estadual contra a greve dos servidores jaraguaenses. A Assessoria Jurídica do Sindicato entende que existe litispendência no processo (exceção jurídica que impede a duplicação da ação sobre as mesmas partes e sobre o mesmo fato), o que fica explícito no próprio despacho da Juíza, ao deixar de analisar o pedido em relação aos descontos dos dias parados.

Em seu despacho, a juíza Dias Morelli indeferiu o pedido de imediata exoneração dos grevistas ocupantes de cargos comissionados ou funções gratificadas, porque esta decisão cabe unicamente ao prefeito. A decisão judicial também indeferiu a abertura de procedimentos administrativos disciplinares contra os servidores em greve e determinou que, após o fim da greve, o Município apresente um plano contendo as medidas para a recuperação dos prejuízos causados pelo movimento.

A Direção do Sinsep reitera que existe uma contradição entre o direito de greve, previsto em lei e admitido pela própria Administração, e a impossibilidade de manutenção do movimento sem a adesão de qualquer servidor da Educação, Saúde e Assistência Social, conforme exige o despacho da juíza. Por fim, em relação à exigência do retorno ao trabalho no prazo de 24 horas, o Sinsep reforça que esta decisão será tomada pela categoria em Assembleia. Sendo assim, todas as ações aprovadas pelo comando de greve estão mantidas, como a manifestação programada para o Dia Nacional de Lutas contra a retirada de direitos, nesta sexta-feira (31) e a Assembleia Geral de Greve, marcada para as 10h30min de segunda-feira (3 de abril), na Arsepum.