O candidato a prefeito de Jaraguá do Sul pelo PRTB, Ivo Konell, visitou o Sinsep no final da tarde de ontem (29) para ouvir as reivindicações dos servidores a serem implementadas na futura gestão, caso eleito. “Há um sentimento de tristeza e desânimo, em função das perdas de direitos nos últimos quatro anos”, afirmou o presidente do Sinsep, Luiz Cezar Schorner. No documento entregue ao todos os candidatos estão a “reposição integral das perdas salariais, aumento real de salário, volta do pagamento do auxílio alimentação a todos os servidores e do pagamento da gratificação aos servidores da Estratégia de Saúde da Família (ESF), revisão da Lei de contratação dos ACTs (102/2010), com a volta do pagamento do FGTS e pós-graduação a esses servidores, entre outros pontos. Luiz Schorner também citou a Lei federal 173, que congela salários e benefícios da categoria como um todo e vem sendo contestada judicialmente no Supremo Tribunal Federal e, aqui na região, pelo próprio Sinsep, nos municípios. A manutenção das atuais regras de aposentadoria dos servidores e a cobrança da alíquota progressiva de contribuição ao ISSEM também foram reivindicadas.

Acompanhado do candidato a vice-prefeito e também servidor público, delegado Mioto, e do presidente do diretório municipal do PRTB, Jaison Elert, Ivo Konell destacou que tem “o máximo interesse em continuar o ótimo relacionamento com o servidor” e disse que a fundação do Partido em Jaraguá do Sul e a sua nova candidatura a prefeito “nasceram dos próprios servidores”. O candidato leu a íntegra do item “Gestão Pública” de seu Programa de Governo – “coincide com as reivindicações do Sindicato”, falou -, reforçando a intenção de “valorizar o servidor promovendo a sua capacitação, atualizar o plano de cargos e salários, revisar o Estatuto do Magistério e aplicar reajustes salariais com ganho real e os índices de aumento do auxílio alimentação”. Prometeu também reduzir à metade o número de cargos comissionados. O candidato a prefeito pelo PRTB apresentou a carta que foi entregue à categoria em apoio a sua candidatura.

O presidente do Sinsep ainda criticou a Reforma Administrativa do governo federal (PEC 32/2020), que está no Congresso Nacional, e reforçou a importância da manutenção da estabilidade no serviço público: “Se essa reforma for aprovada, vai acabar com o serviço público, por isso, queremos que os candidatos conversem com os parlamentares para que a Proposta nem mesmo seja votada”, reivindicou Luiz Schorner, e emendou: “Não adianta falar que é contra a reforma administrativa e não lutar para que ela não aconteça”. Para o delegado Mioto, “a estabilidade é a única garantia para que o servidor desempenhe o seu papel”. O candidato criticou o ministro Paulo Guedes por insinuar que “funcionário público é um câncer”. Por fim, Luiz Schorner reforçou que o Sindicato é o legítimo representante dos servidores e que é necessário separar o sindicato da administração pública: “São dois lados diferentes”, advertiu o presidente do Sinsep. Veja aqui a íntegra do ofício encaminhado ao candidato do PRTB.