Não se faz serviço público sem valorizar o servidor. Esse foi o pensamento manifestado pelo candidato a prefeito de Jaraguá do Sul, Leandro Schmöckel, do Partido Novo, durante reunião com o presidente do Sinsep, Luiz Cezar Schorner, realizada na tarde de ontem (21), no auditório Zé da Galera. Leandro esteve acompanhado do candidato a vice-prefeito, coronel Gonçalves, do presidente do Diretório Municipal do Partido, Guilherme Vogel e do advogado Rafael Rocha Lopes, e prometeu manter um bom relacionamento e diálogo com a categoria. O Sindicato está aberto para receber as visitas dos demais candidatos a prefeito, na região.

O presidente do Sinsep destacou demandas específicas dos servidores jaraguaenses, como a recuperação das perdas salariais acumuladas desde a gestão Dieter Janssen e agravadas durante o mandato do prefeito Antídio Lunelli, além do resgate de direitos retirados da categoria nos últimos quatro anos, como o FGTS e adicional de pós-graduação dos ACTs, a gratificação da Estratégia de Saúde da Família (ESF), o corte nas bolsas de estudos e o pagamento do auxílio refeição a todos os servidores. “As perdas representam aproximadamente 1/3 da remuneração dos servidores, em relação a 2016”, disse Luiz Schorner, lembrando do aumento da alíquota da contribuição previdenciária ao ISSEM, de 3% e mais 1% por usuário e dependente da contribuição assistencial ao ISSEM SAÚDE.

Luiz Schorner também citou temas gerais dos servidores públicos encaminhados pelo governo federal e em tramitação no Congresso Nacional, muitos deles com a concordância do Partido Novo, como a reforma administrativa (PEC 32/2020). “Vai acabar com o serviço público de maneira geral”, advertiu. Leandro Schmöckel disse que, embora favorável à reforma, a pequena bancada do Partido na Câmara Federal não será a única responsável, caso essa medida seja aprovada. O presidente do Sinsep pediu ainda que, caso eleito, o candidato não encaminhe qualquer alteração nas regras de aposentadoria dos servidores e defendeu a inconstitucionalidade da Lei 173/2020, que congelou benefícios como triênio, licença prêmio e progressões funcionais dos servidores. Veja aqui a íntegra do ofício encaminhado ao candidato do Novo.