Às 9 horas de amanhã (3), o Sinsep reúne representantes dos servidores que tiveram seus contratos suspensos, para definir as próximas ações

     A Câmara de Vereadores rejeitou o veto do prefeito Antídio Lunelli ao Projeto de Lei Complementar 07/2020, assegurando a manutenção do emprego dos servidores ACTs (Admitidos em Caráter Temporário) enquanto perdurar o estado de calamidade pública decorrente da pandemia do novo coronavirus. A sessão foi realizada virtualmente, no final da tarde de ontem (1º). Para traçar as ações necessárias em relação aos ACTs que tiveram seus contratos suspensos em maio desse ano, o Sinsep reúne representantes desses servidores, às 9 horas de amanhã (3), no auditório Zé da Galera, seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde quanto ao distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel.

O placar da votação registrou oito votos contrários ao veto do prefeito e apenas um favorável, o do vereador Pedro Garcia, líder do governo na Câmara e que manteve o voto contra os servidores. Além do vereador Arlindo Rincos, autor do PLC 07, votaram contra o veto do prefeito e a favor dos servidores ACTs os vereadores Ademar Winter, Anderson Kassner, Celestino Klinkoski, Marcelindo Gruner, Natália Petry e Ronaldo Magal. “Como representante dos servidores, o Sinsep agradece os vereadores que reconheceram o direito dos ACTs ao emprego, principalmente nesse momento tão difícil e, em especial, ao vereador Arlindo Rincos pela sua iniciativa”, manifesta o presidente do Sinsep, professor Luiz Cezar Schorner.