Escolha uma Página

Votações aconteceram em duas sessões extraordinárias

A Câmara de Vereadores aprovou hoje (20), em duas sessões extraordinárias consecutivas, os Projetos de Lei Complementar do Executivo números 009 e 012, que retiram direitos dos professores e dos servidores em geral, e o PLC 010/2017, que define o pagamento do retroativo do Piso Nacional do Magistério, de janeiro a março de 2018, e foi aprovado de forma unânime. Desta vez, o vereador José Adair Brizola Antunes (PP) seguiu os colegas Giovane Fodi (PSD) e Manoel Ednilson Burgardt (PMDB), votando contra os projetos 009 (reduz de 20% para 10% a diferença salarial entre professor com Magistério e com Licenciatura Plena) e 012/2017 (altera a Progressão por Tempo de Serviço, de biênio para triênio), fechando com cinco votos favoráveis.

Aos gritos de “vergonha” e muitas vaias, os servidores presentes às duas sessões novamente protestaram no plenário. O presidente do Sinsep, Luiz Cezar Schorner critica a aprovação dos projetos: “Por mais que a direção do Sindicato e a categoria tentaram convencer os vereadores e a própria administração a rever os projetos, mesmo depois de muita luta eles foram aprovados e retiram direitos de todos os servidores”.

Assembleia Geral no dia 7 de fevereiro

O Sinsep pré-agendou, para as 18h30min do dia 7 de fevereiro de 2018, na Câmara de Vereadores, a Assembleia Geral de deflagração da Campanha Salarial dos servidores de Schroeder. A Assembleia deve avaliar as estratégias de mobilização para a data-base, em 1º de maio, além do resultado das votações do PLCs que atacam direitos da categoria e definir as lutas para o ano de 2018. “Desde já conclamamos toda a categoria a participar da Assembleia e da Campanha Salarial”, reforça Luiz.

Pin It on Pinterest