Escolha uma Página

Professores e servidores municipais de Jaraguá do Sul atenderam ao chamado do Sinsep e realizaram um protesto na noite de ontem (10), na Câmara de Vereadores, durante sessão solene em homenagem ao Dia do Professor, celebrado em 15 de outubro. Com faixas e cartazes em mãos e adesivos na boca, demonstraram mais uma vez a indignação da categoria que ainda não recebeu reajuste salarial neste ano e sofre com o corte de direitos promovido pelo prefeito Antídio Lunelli e aprovado pela maioria dos vereadores. Os manifestantes ficaram de costas durante os pronunciamentos do presidente da Câmara, Pedro Garcia, e do vice, Udo Wagner, que representou o prefeito na solenidade. Mas a quebra maior de protocolo aconteceu quando dois professores homenageados, Diana Silva Oliveira e José Ediberto Torizani, recusaram a medalha de mérito “Brasília Gastaldi Beltramini”, oferecida pela Câmara de Vereadores.

O professor José Torizani foi o primeiro a recusar a homenagem: “Neste ano entramos em greve e este grupo que está aqui hoje clama por respeito. Sou bastante grato mas, considerando todas as adversidades deste ano de 2017, vou declinar da homenagem”. A professora Diana, que também foi ovacionada pelo público, agradeceu aos vereadores Ademar Winter, Arlindo Rincos e Ronaldo de Souza e a todos os servidores presentes, e resumiu enfaticamente: “É preciso coragem para se opor àqueles que legislam em prol da minoria e frustram o direito da maioria. Não deixaremos de lutar pelo que acreditamos, nosso trabalho é nos bastidores, a nossa voz ecoa a um, a dois e transforma-se em milhares. Não vamos pecar pelo silêncio, vestimos preto, hoje, em sinal de protesto a essa administração que mutila direitos e corta conquistas. A educação se constrói no dia a dia e a qualidade se garante com a motivação dos que atuam diretamente, porque é um trabalho artesanal, feito com as mãos e pensado com o coração”. Apesar das protestos, os manifestantes aplaudiram todos os 11 professores homenageados.

 

Pin It on Pinterest