Escolha uma Página

Em vários municípios, os diretores das unidades de ensino são nomeados pelo Prefeito em cargo de confiança. Contudo, já há cidades em que esse procedimento foi substituído por eleições diretas, nas quais pais, alunos, professores e servidores decidem quem deve gerir a escola. A discussão sobre o tema é antiga e o Sinsep vai reforçar o debate em Jaraguá do Sul e região. O Sindicato quer que a Prefeitura aprofunde a discussão e regularize o processo democrático de definição dos diretores.

Apesar do bom trabalho desenvolvido pela maioria dos diretores nomeados, o modelo atual de escolha é instável e está sujeito a interesses partidários. Ao ter eleições diretas, a escola ganha transparência e democracia, congregando todos os integrantes da comunidade escolar. Além disso, a mudança de um diretor fica vinculada a um mandato público e não à escolha do Prefeito ou do Secretário de Educação. Para Luiz Cezar Schorner, presidente do Sinsep, esse é um dos maiores problemas: “uma situação comum é a unidade de ensino ter um diretor que desenvolve um trabalho reconhecido pela comunidade e então, quando um novo prefeito chega, muda-se a direção por questões políticas, sem nenhuma consulta a quem de fato está na escola e é impactado pelo trabalho do diretor”.

Planejamento

Nos próximos dias, a direção do Sinsep terá uma reunião com representantes dos sindicatos de Blumenau e Criciúma para estudar modelos já implementados de eleições escolares. A ideia é capacitar os diretores para que todos se informem sobre que diz a legislação e conheçam experiências bem sucedidas de outras cidades.

“A nossa proposta é que, a partir dessa reunião, a direção já comece a planejar como envolver os servidores da Educação, os pais e os alunos nessa discussão. A demanda das eleições diretas não é uma pauta só do sindicato, é de toda a comunidade. Diretor é cargo de confiança sim, mas da escola, não do prefeito”, defende Luiz Cezar Schorner.

Pin It on Pinterest