Escolha uma Página

Os servidores jaraguaenses decidiram manter o Estado de Greve e a luta para que a administração Antídio Lunelli/Udo Wagner negocie, a reposição das perdas salariais do último ano, por consideração à Campanha Salarial da categoria, que tem data-base em 1º de abril. As decisões foram aprovadas durante a Assembleia Geral realizada no início da noite de ontem, no ginásio da Arsepum (Associação recreativa dos Servidores Públicos Municipais). Além disso, será efetivado o Conselho de Representantes, que funcionou durante os 32 dias de greve e a partir de agora terá reuniões periódicas, outras manifestações programadas para os locais de trabalho e uma campanha de valorização para mostrar a importância do servidor e do serviço público para a comunidade.

“Prefeito, exigimos respeito”. Os servidores serão fiscais da comunidade perante a administração, se necessário com denúncias ao Ministério Público quanto ao tratamento dispensado à categoria em condições de trabalho, transferências arbitrárias e perseguições. A mudança de horários das sessões da Câmara de Vereadores, das 15h30min para as 17h30min – campanha que teve influência da Intersindical dos Trabalhadores de Jaraguá do Sul e Região – vai facilitar a presença dos servidores e aumentar o poder de fiscalização sobre o legislativo, quanto à conduta dos vereadores em relação aos anseios da categoria. Em três momentos da Assembleia os servidores, presentes em número significativo, se manifestaram com aplausos: ao anunciar as presenças dos vereadores Arlindo Rincos e Ronaldo de Souza Magal; as ações judiciais por danos morais contra os abusos sofridos pelos servidores, tanto por parte da administração, como de alguns órgãos de comunicação; e o início de uma coleta de assinaturas para aprovar auditoria nas contas da Prefeitura de Jaraguá do Sul.

Durante a Assembleia os servidores deram depoimentos ressaltando a organização política dos servidores a partir da greve, no acirramento da luta de classes, resistência pela manutenção e ampliação de direitos, muito ao contrário do que tem feito a administração, e na consciência de que as reformas trabalhista e previdenciária atingem toda a classe trabalhadora.

Pin It on Pinterest